Um pouco da história: Do Volkswagem Fusca

Por Jornalismo Rede Nova - 23/06/2018

Ele nasceu na Alemanha nos anos 30 e até hoje é um dos queridinhos que ainda fazem sucesso. O Dia Mundial do Fusca foi comemorado nesta sexta 22 de junho.

Produzido no Brasil em duas fases diferentes, entre 1959 e 1986 e de 1994 a 1996, o Volkswagen Fusca é um modelo importante na história automotiva. Por aqui, teve mais de 3 milhões de unidades produzidas e foi o carro mais vendido do país por 24 anos seguidos.

Nascido na Alemanha nos anos 30, pouco antes da Segunda Guerra Mundial, o compacto tem até data para marcar sua existência: o Dia Mundial do Fusca, comemorado todos os anos no dia 22 de junho com eventos e exposições ao redor do planeta. Desde o lançamento do modelo original, foram fabricados mais de 21,5 milhões de exemplares no mundo.

Modelo que marcou o nascimento da Volkswagen, hoje um dos maiores grupos automotivos do planeta, o Fusca tem história para contar nesses mais de 80 anos de existência. O WM1 destaca seis destaques da trajetória do simpático e robusto carro, que ainda tem muitos fãs e inclusive ganhou releituras modernas. Confira.

Primórdios antes da Segunda Guerra

Exemplar de 1938 do Volkswagen Fusca, chamado de VW Sedan ou Käfer na Alemanha
icon photo Exemplar de 1938 do Volkswagen Fusca, chamado de VW Sedan ou Käfer na Alemanha – Crédito: Divulgação

O Dia Mundial do Fusca é comemorado em 22 de junho porque nessa data, no início dos anos 30, Ferdinand Porsche assinou o contrato que deu início ao desenvolvimento do Volkswagen Sedan original, lançado em 1934. Na época, o Fusca chamou a atenção pela robustez, pelo preço acessível e pela mecânica não usual para os padrões de então: motor traseiro de quatro cilindros contrapostos na horizontal (dois de cada lado), hoje conhecido como “boxer”, e com refrigeração a ar. A mecânica simples e resistente fizeram a fama do modelo, que foi usado pela Alemanha nazista durante a Segunda Guerra Mundial até com variante anfíbia.

Mais de 3 milhões de unidades produzidas no Brasil

Início da fabricação nacional do Fusca foi em 1959, em São Bernardo do Campo (SP)
icon photo Crédito: Divulgação – Início da fabricação nacional do Fusca foi em 1959, em São Bernardo do Campo (SP)

O Fusca foi fabricado no Brasil em dois períodos distintos: de 1959 a 1986, quando saiu de linha prela primeira vez, e de 1993 a 1996. As primeiras unidades chegaram importadas da Alemanha em 1950 e a montagem no país, com peças também trazidas de fora, começou em 1953. Em 1959, o Fusca foi nacionalizado, produzido na planta da Volkswagen em São Bernardo do Campo (SP) – a primeira fábrica da marca fora da Alemanha. O Fusca foi o carro mais vendido do país durante 24 anos consecutivos.

O Fusca ‘Itamar’

Fusca voltou a ser produzido no Brasil em 1994, a pedido do então presidente Itamar Franco
 icon photo Crédito: Divulgação – Fusca voltou a ser produzido no Brasil em 1994, a pedido do então presidente Itamar Franco

A segunda e última fase de produção local do modelo aconteceu após pedido do então presidente Itamar Franco, que era fã confesso do compacto e, inclusive tinha um exemplar. Não por acaso, essa derradeira tiragem é conhecida como “Fusca Itamar”, que trazia para-choques na cor do veículo, além de bancos e volante emprestados do Gol e uma faixa verde e amarela na lateral. Nesta última fornada, foram produzidos mais de 40 mil exemplares.

Fusca Série Ouro

Volkswagen Fusca Série Ouro teve apenas 1,5 mil unidades e marcou a despedida da fabricação no Brasil, em 1996
icon photo Volkswagen Fusca Série Ouro teve apenas 1,5 mil unidades e marcou a despedida da fabricação no Brasil, em 1996 – Crédito: Reprodução

As últimas 1,5 mil unidades do Fusca, fabricadas em 1996, foram vendidas aqui na edição especial de despedida Série Ouro. Hoje vendida no mercado de usados por preços em torno e até acima de R$ 100 mil, dependendo das condições de conservação e originalidade. A série limitada trazia como diferenciais estofamentos internos emprestados do Pointer GTI, faróis de milha, mostradores do painel com fundo branco, desembaçador traseiro e vidros verdes. A produção do Fusca ainda continuou no México, quando o modelo saiu definitivamente de linha, em 2003.

New Beetle

Volkswagen lançou em 1998 o New Beetle, releitura moderna do Fusca baseada no Golf 4
icon photo Volkswagen lançou em 1998 o New Beetle, releitura moderna do Fusca baseada no Golf 4 – Crédito: Divulgação

Em 1998, a Volkswagen lançou aquela que pode ser considerada de fato a segunda geração do Fusca, conhecido como Beetle (besouro) em países de língua inglesa. O modelo trazia as mesmas linhas arredondadas do modelo original, incluindo os para-lamas salientes, mas as semelhanças paravam no nome e na inspiração retrô. O New Beetle, na verdade, era um Golf de quarta geração com visual exclusivo, compartilhando motor e tração dianteiros, câmbio e vários outros componentes. O Fusca original tinha motor e tração traseiros. O carro veio ao Brasil importado do México, trazendo motor 2.0 aspirado a gasolina de 116 cv e transmissão automática Tiptronic de seis marchas.

Novo Fusca e futuro incerto

01_fusca_28-02-12
icon photo Novo Fusca trouxe de volta o apelido do modelo original, que varia de país para país – Crédito: 01_fusca_28-02-12

No fim de 2012, a Volkswagen lançou no Brasil a segunda geração do New Beetle, que teve o nome localizado de acordo com o país – no México, por exemplo, ganhou o nome “Nuevo Vocho”, em referência ao apelido carinhoso que o VW ganhou naquele país. Também importado do México, manteve a inspiração no modelo original, porém com visual mais esportivo e base atualizada, emprestada do Golf 6 e do Jetta. Essa esportividade não ficou apenas na parte visual: o Novo Fusca trazia a mesma mecânica do Jetta TSI,com motor 2.0 turbo dotado de injeção direta de gasolina, capaz de render 200 cv de potência e 28,5 kgf.m de toruqe, gerenciado pela transmissão automatizada de dupla embreagem e seis marchas – algumas unidades vieram para cá com câmbio manual, também de seis velocidades.  No fim de 2017, o Novo Fusca saiu de linha no Brasil e uma nova geração não deve ser desenvolvida, já sinalizou a Volkswagen.

Fonte: Alessandro Reis – Repórter WM1