Suspeitos no caso Marielle podem fazer delação premiada, diz Witzel

Por Jornalismo Rede Nova - 12/03/2019

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), disse que os 2 suspeitos de assassinar a vereadora Marielle Franco presos na manhã desta 3ª feira (12.mar.2019) podem fazer uma delação premiada e contar aos investigadores mais detalhes sobre o crime.

De acordo com ele, a prisão de Ronnie Lessa e Élcio Vieira de Queiroz é uma resposta importante que o Estado dá a sociedade –mesmo que a polícia não tenha descoberto quem foi o mandante.

Witzel concedeu na manhã desta 3ª feira (12.mar.2019) uma entrevista, acompanhado dos investigadores que apuram os detalhes do assassinato.

Operação Lume

Dois suspeitos pelo assassinato da vereadora foram presos no Rio de Janeiro. Os acusados são Ronnie Lessa, policial militar reformado, 48 anos, e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, 46. A operação Lume foi realizada 2 dias antes de o crime completar 1 ano

Segundo as investigações da Polícia Civil do Rio de Janeiro, Ronnie foi o responsável pelos disparos contra a vereadora. Estava no banco de trás do carro. Élcio teria dirigido o veículo. A apuração ainda busca pelos mandantes do crime.

Repercussão

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, disse na conta do Twitter do ministério que espera que as prisões de suspeitos sejam 1 passo para a “elucidação completa” do caso.