Destaques deste sábado 17 de fevereiro

Por Jornalismo Rede Nova - 17/02/2018

Crise, falência de UPPs, banalização de fuzis, violência na folia: veja motivos que levaram à intervenção federal no RJ

A intervenção do Governo Federal na segurança pública do Rio de Janeiro começou a ser planejada há pouco mais de um ano. Em várias ocasiões, a ideia foi rechaçada pelo governador Luiz Fernando Pezão. Militares do Ministério da Defesa, as autoridades contam que a decisão já estava tomada e que havia um plano para ser implementado a qualquer momento. As imagens de violência durante o carnaval carioca foram a gota d’água. A lista de problemas que levaram à intervenção é extensa, de acordo com especialistas e militares: fracasso das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs); calamidade; financeira; expansão da milícia; corrida armamentista do tráfico. Problemas que foram amplificados pela crise financeira e política, seguidas das prisões do ex-governador Sérgio Cabral e do presidente do MDB no RJ e então presidente da Assembleia Legislativa (Alerj), o deputado estadual Jorge Picciani, envolvidos em um gigantesco esquema de corrupção, de acordo com a força-tarefa da Lava Jato no estado.

Forte terremoto atinge o México; não há registro de mortos ou feridos

Um terremoto de magnitude 7,2 foi registrado no estado de Oaxaca, no sudoeste do México, nesta sexta-feira (16), segundo o Serviço Geológico dos EUA (USGS, na sigla em inglês). Inicialmente ele foi classificado como 7,5, mas depois teve sua magnitude revisada. O epicentro foi localizado a 2 quilômetros ao sudeste de Pinotepa, em Oaxaca, a uma profundidade de 43 quilômetros. Não há registro de mortos ou feridos em decorrência do terremoto. Um helicóptero que sobrevoava a área atingida pelo tremor caiu e três pessoas morreram. O ministro de Governo do México, Alfonso Naverrete, e o governador de Oaxaca, Alejandro Murat, estavam na aeronave e sobreviveram.

MP-RJ investiga viagens internacionais do prefeito Marcelo Crivella

O Ministério Público do Estado (MP-RJ) instaurou na sexta-feira (16) inquérito civil para apurar possíveis irregularidades nas recentes viagens internacionais realizadas pelo prefeito do Rio, Marcelo Crivella. De acordo com o promotor Salvador Bemerguy, da 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Cidadania da Capital, será averiguado se as viagens foram custeadas pelo erário municipal e dissociadas do interesse público. Desde que assumiu, no início de 2017, Crivella passou 36 dias em viagens oficiais fora do país, como mostrou reportagem do RJTV. A última delas foi durante o carnaval: ele foi para a Europa no domingo (11), dizendo que voltaria na quinta-feira (15). Até a manhã deste sábado, no entanto, a chegada dele não havia sido confirmada. Nem o temporal que deixou 2 mil pessoas desalojadas mudou os planos do prefeito. O MP determinou que seja esclarecido o custo de cada viagem internacional, com encaminhamento de planilha das passagens aéreas e diárias.

Horário de verão termina neste fim de semana; moradores de 10 estados e DF devem atrasar o relógio em 1 hora

O horário de verão, em vigor desde outubro do ano passado, acaba na primeira hora deste domingo (18). À meia-noite entre sábado e domingo, os moradores de 10 estados e do Distrito Federal devem atrasar o relógio em uma hora. O ajuste vale para as regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal). Com isso, o horário no leste do Amazonas e nos estados de Roraima e Rondônia fica 1 hora “atrasado” em relação a Brasília, enquanto oeste do Amazonas e Acre ficam 2 horas atrás.

Sábado é de sol com temperaturas amenas na maioria das regiões de SC, já no Planalto Norte o tempo permanece nublado

Neste sábado (17), o sol aparece em todas as regiões de Santa Catarina. Além disso, o dia começa com as temperaturas amenas com chance de chegar aos 30ºC no Oeste. Nas regiões Norte e do Vale do Itajaí, a umidade do mar gera períodos mais nublados. Nas regiões Sul, no Litoral e na Serra, o sol aparece mais pela manhã e as nuvens surgem no decorrer do dia. “Apesar de ter pontos mais nublados, a chance de instabilidade fraca só fica mais para quem está próximo do Paraná e mesmo assim em pouquíssimas cidades”.

Raimundo Colombo transmite cargo e Pinho Moreira assume governo de SC

Eduardo Pinho Moreira (PMDB) assumiu o governo de Santa Catarina na tarde desta sexta-feira (16). O cargo de governador foi transmitido por Raimundo Colombo (PSD), que deixa o comando do estado para concorrer ao Senado nas eleições de outubro deste ano. A cerimônia de posse ocorre em Florianópolis. Durante o evento no CentroSul, Colombo foi homenageado por Pinho Moreira com uma placa. Os dois políticos também receberam como lembrança gravatas de Luis Henrique da Siveira, ex-governador do estado morto em 2015, entregues pela viúva Ivete Appel da Silveira. O afastamento do cargo de governador havia sido anunciado por Colombo em dezembro, após sete anos à frente do Poder Executivo. Em janeiro, foi dado início à transição do governo. Moreira deverá ficar à frente do governo nos próximos dez meses. Com ele no comando, vão ocorrer ainda mudanças no secretariado, anunciadas ao longo das últimas semanas.